História

O Higashi Honganji, oficialmente conhecido como Shinshū Honbyō, é o Templo principal da Ordem Ōtani, um ramo da escola Jōdo Shinshū (Shin Budismo), cujo fundador é Shinran (1173-1262). A imagem de Shinran está consagrada no altar no Salão do Fundador (Founder’s Hall), enquanto que a de Buda Amida está no Salão de Amida (Amida Hall).

Após a morte de Shinran, um mausoléu foi construído por seus seguidores mais próximos em Ōtani, Kyoto e suas cinzas enterradas lá, onde o presente Higashi Honganji veio a ser construído ali muitos anos mais tarde. Desde então, com um grande apoio de seus seguidores, o Higashi Honganji tem servido como um centro espiritual, onde se pode encontrar o ensinamento doNembutsu como proclamado por Shinran, a fim de descobrir o significado da vida e despertar para um relacionamento verdadeiro com o Dōbō (aqueles que seguem o mesmo caminho).

Através do encontro com seu professor Hōnen (1133-1212), Shinran foi capaz de descobrir o Caminho do Nembutsu do Voto Original, que transcende a vida e a morte e assim superou o sofrimento e a ansiedade em sua vida.

Portanto, para aqueles de nós que vivem nesses tempos turbulentos como estes, incapaz de encontrar qualquer sentido na vida, ou uma vontade de viver, este ensino é na verdade uma grande luz e conforto.

A História do Higashi Honganji

Ōtani Sobyo (Mausoléu Otani)

Shinran, que faleceu com a idade de noventa anos em 28 de novembro de 1262, foi cremado no Higashiyama Toribeno em Kyoto e suas cinzas foram enterradas em Ōtani. Um mausoléu foi construído lá, no qual uma figura de Shinran foi consagrada. Este, então, é a origem do presente Higashi Honganji.

Fundação do Honganji

O Mausoléu Ōtani foi construído através da cooperação entre a filha de Shinran, Kakushinni e seus seguidores próximos na região de Kanto. A posição de zelador (rusushiki) de Kakushinni foi herdada por seu filho primogênito, Kakue, seguido por seu neto, Kakunyo, que se tornou o terceiro sucessor. Ele eventualmente mudou o nome do mausoléu para Honganji, que então tornou-se oficialmente reconhecido como um templo. Mais tarde, Honganji tornou-se afiliado a Templo Tendai Shōren-in, no qual Shinran tinha sido ordenado e começou a assumir os traços do que seria uma nova escola budista, tais como ter um gomadan (um lugar no altar para queimar os pequenos pedaços de madeira para invocar a ajuda divina).

Reforma de Rennyo

O sétimo sucessor de Shinran, Zonnyo, construiu dois salões no Honganji: o Hall do Fundador (Goei-dō), no qual a imagem do nosso fundador Shinran foi consagrada e o Hall de Amida (Amida-dō) no qual foi colocada a figura de Amida Nyorai (Buda Amida). Zonnyo promoveu o ensino na província de Ōmi (atual província de Shiga) e a região de Hokuriku (no Mar do Japão).

Rennyo, filho de Zonnyo, se tornou o oitavo sucessor em 1457 e começou a reforma Honganji, onde “nem mesmo uma única pessoa participava”, abolindo-se os serviços e os adornos da denominação Tendai. Em vez disso, ele estabeleceu o formato do canto do Shōshinge e Wasan (hinos), composta por Shinran. Além disso, através da exposição dos ensinamentos na província de Ōmi, ele foi capaz de fazer conexões com muitos seguidores de lá.

No entanto, os monges Tendai do Monte Hiei se sentiram ameaçados por estas atividades e destruíram o Honganji. Rennyo fugiu para a província de Ōmi e mais tarde começou uma comunidade em Yoshizaki, na província de Echizen (atual prefeitura de Fukui), onde continuou a propagação. Ele espalhou o ensinamento de Shinran a muitas pessoas, especialmente através de cartas liturgicas muito compreensíveis, chamadas Ofumi e organizando encontros locais ().

Quando Yoshizaki tornou-se próspera surgiram discórdia com outros grupos religiosos estabelecidos e confrontos políticos se desenvolveram, resultando em revoltas de seguidores do Shinshū (ikko-ikki). Lamentando a expansão de tais conflitos, Rennyo partiu para a província de Kawachi (atual prefeitura de Osaka) e propagou o ensinamento do Nembutsu por lá.

A partir daí, com o objetivo de reconstruir o Honganji, Rennyo se dirigiu para Yamashina,
Kyoto. Enquanto passava seis anos lá em 1478, concentrou os esforços de seus seguidores em todo o país a fim de construir um templo com vários edifícios, incluindo Hall do Fundador (Goei-dō) e o Hall de Amida (Amida-dō). Seguidores, comerciantes e artesãos se reuniram ao redor do templo e estabeleceu-se uma cidade, que foi designada como sendo “esplêndida como a terra do Buda.”

A Batalha de Ishiyama

Em 1532, os seguidores do Hokke-shū (denominação Nitiren), que temiam a expansão do poder de Honganji,  atacaram e queimaram de surpresa o Honganji em Yamashina. O décimo sucessor, Shōnyo, fugiu para Osaka (Ishiyama) e estabeleceu lá o templo principal. Assim como em Yamashina, uma cidade se desenvolveu em torno do Honganji.

No entanto, na época do décimo primeiro sucessor, Kennyo, o Honganji foi novamente confrontado com uma crise. Oda Nobunaga, que foi aspirava trazer todo o país sob seu governo, exigiu a posse do Honganji de Osaka devido à sua localização geográfica e estratégica ideal. O Honganji recusou e começou uma batalha em 1570. Isso ficou conhecido como a batalha de Ishiyama. Embora o Honganji confrontado Nobunaga,  através da ajuda de seus seguidores em todo o país e vários senhores feudais como Mōri, finalmente a paz foi feita em 1580 e o Honganji de Osaka foi entregue a Nobunaga.

A Divisão entre Nishi (Honpa) e Higashi

Dois anos após o Honganji ter deixado Osaka e depois da morte de Nobunaga no incidente de Honnōji, seu sucesso Toyotomi Hideyoshi tratou muito bem o Honganji e doou um terreno em Tenma, Osaka e depois em Horikawa Shichijō, Kyoto. No entanto, em 1592, logo após Honganji ter se mudado para Kyoto, Kennyo faleceu e foi sucedido por seu filho Kyōnyo. No entanto, no ano seguinte, surgiu uma disputa sobre a sucessão e Hideyoshi foi convidado para arbitrar. Ele decidiu que o Kyōnyo deveria demitir-se e entregar a posição ao seu irmão mais novo, Junnyo. Mais tarde, em 1602, Kyōnyo construiu outro templo no Karasuma Rokujo, em terras doadas a ele por Tokugawa Ieyasu. Assim, Honganji foi dividido em dois, causado originalmente pelo conflito entre as facções de reconciliação (Kennyo) e resistência (Kyōnyo) na batalha de Ishiyama, sendo que o Templo de Karasuma veio a ser chamado (leste) Higashi Honganji.

Apesar da separação, o Higashi Honganji e seus seguidores estabeleceram uma fundação firme como uma grande denominação de budistas no Japão. Edifícios, incluindo os Halls do Fundador e de Amida, foram destruídos pelo fogo quatro vezes durante o período Edo e foram reconstruídos a cada momento. Os Salões atuais foram concluídos em 1895.

2 Comments:

  1. Wilian Maignardi

    Estou iniciando nos ensinamentos do Budismo. Eu creio que fui tocado por Buda, sem nunca ter pensado nos ensinamentos de Buda, me veio a curiosidade de estudar e aprender os ensinamentos de Buda. Onde venho compreendendo fatos que até então minha religião não me explicava.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *