Buda Amida

Buda Amida
Quem foi ou o que foi Buda Amida?

O Rev. Akegarasu disse que o termo “Buda Amida” se refere à paisagem espiritual do coração de Buda Sakyamuni. Disse também que o Buda Amida é um símbolo. Portanto, será importante conhecer o que realmente ocorreu no interior do coração do Buda Sakyamuni para compreender o que é o Buda Amida.

Sakyamuni alcançou a Iluminação debaixo da árvore Bodhi aos trinta e cinco anos. O que foi o conteúdo de sua Iluminação? O Rev. Akegarasu expõe a sua compreensão da seguinte maneira:

[Buda Amida (foto de Mauricio Ghigonetto)]

“Até aquele momento de sua vida, Sakyamuni sempre havia pensado que um demônio externo estava tratando de intimidá-lo ou seduzí-lo para um outro caminho. Porém naquele momento ele descobriu que o demônio era na verdade ele próprio. Este despertar o transformou em Buda, O Iluminado. Este foi o conteúdo da sua Iluminação. Foi o despertar da realidade de sua existência; da verdade de que “Eu sou o próprio demônio”. A partir daquele momento, Sakyamuni não pôde mais se dar ao luxo de observar, julgar e criticar os outros. Ele tomou consciência da realidade de que ele era o próprio demônio. O bom eu pensava que existia no seu interior havia desaparecido totalmente. A partir daquele momento um mundo infinito se abriu perante ele. Um mundo imenso onde podia abrigar a todos. Abandonou a prática de distinguir entre o que é bom ou ruim, bem ou mal. Deixou de preferir somente o lado bom das pessoas. Uma nova vida havia começado para ele; a vida de estar unido com todos os maus deste mundo, firmemente fundamentado no pensamento de que Você é eu e eu sou você.”

O Buda Amida é o despertar espiritual de Sakyamuni que simboliza o Mundo do Não-Eu. O mundo do Não-Eu é o mundo da Luz e Vida Infinitas. Amida significa Luz e Vida Infinitas e Buda significa O Iluminado.

O mundo de Amida nos revela a verdadeira essência da nossa condição ordinária e tola, impregnada de desejos e sofrimentos e de ervas do mau karma. A Luz de Amida é a Luz da Sabedoria que simboliza o Não-Eu. A Luz de Amida iluminou Sakyamuni para que pudesse tomar consciência da sua condição de demônio e ele se uniu com esta Luz. Assim, o Príncipe Sidarta, Sakyamuni, se tornou o Buda Sakyamuni. Entretanto, se nós andamos por aí carregando o eu dizendo a todos que Eu Sou um Mau, não haverá nenhum Buda. Pelo contrário, simplesmente haverá um perverso impregnado de ervas de mal kármico. Por que? Porque ao afirmar o próprio eu, ainda carregamos o bom eu que está olhando o mau eu. Quando compreendemos verdadeiramente que o eu é algo que está em total unidade com mal kármico, todo o eu será extinto. Nesse momento um mundo novo de liberdade ilimitada se abrirá diante de nós. Esse mundo é um mundo de imensa alegria de estar junto com a Luz e a Vida Infinitas. O Buda Amida é algo real para aquele que está junto com ele. Se o Buda Amida fosse algo para ser compreendido lógica e objetivamente, esse Buda será apenas uma visualização ou um fantasma.

O Buda Amida é o despertar da nossa própria condição de demônio. Ele existe no interior de cada um de nós e simultaneamente transcende a nossa própria existência através da auto-negação e da destruição do eu falso ou não verdadeiro. O Buda Amida é aquele que nos capacita a transcender a nossa própria existência e a atingir o Mundo do Vazio Absoluto. O Buda Amida é aquela força que nos faz levantar e gritar como Sakyamuni: “Nem a Terra Nem No Céu Existirá Um Ser Mais Virtuoso que Eu”. Todos os desejos, maldades e ilusões são carregados para longe pelo vento do despertar. Nada restará após essa experiência. Nascerá apenas a alegria da Genuína Fé de estarmos unidos para sempre com o Buda Amida.

Onde você encontrará o Buda Amida? Você o encontrará no próprio significado profundo da própria existência. A força desse despertar é a força que destrói o falso eu Não Verdadeiro e nos guiará para o despertar do Verdadeiro Eu. O Buda Amida é a descoberta do Vazio Absoluto. Ele não é algo ou alguém em quem devemos nos apegar ou acrescentar o nosso eu.

Muito pelo contrário, o Buda Amida é uma espada afiada de sabedoria que decepa as mãos atadas ao eu. A lâmina afiada da espada corta e destrói impiedosamente o tolo, carregado de desejos e sofrimentos.

Podemos verdadeiramente compreender corretamente o que é o Buda Amida quando compreendemos o que ocorreu na mente de Sakyamuni naquele momento de sua vida. O Buda Amida é a própria experiência do despertar do eterno fluxo da Vida; esse eterno Fluxo da Vida é a única verdade da Vida em que podemos confiar e entregar plenamente todo o nosso ser.
– Por. Rev. Shuichi Maida (extraído do livro “Quem é o Mau?”, editora Budagaya)

6 Comments:

  1. Gostei muito do que li aqui no seu site.Estou estudando o assunto,Mas quero agradecer por que seu texto foi muito valido. Obrigado 🙂

  2. Hare Krishna! Obrigado pela texo.

  3. Gostaria de saber como é o símbolo do Buda Amida

  4. Gostaria de uma resposta. Ou algumas. Não entendo bem conceitos budistas como renascimento, eu, e principalmente Nirvana. Se o “eu” nem existe, se há várias mortes ao longo de uma única existência ( o adolescente que eu fui há 15 anos atrás não existe mais), então como esse eu, que é um epifenômeno, uma ilusão, pode renascer ou já ter tido outras vidas? Outra coisa: O Nirvana, fim do sofrimento e de renascimentos, é um “morrer,mas morrer mesmo”, como acreditam os ateus e niilistas? Ou seja, praticamos o dharma, nos esforçamos muito para… nos certificar que vamos deixar de existir em definitivo? Não basta estar vivo para morrer, tem que virar um buda para morrer mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *